sábado, 28 de janeiro de 2012

Anatomia de um pandeiro 2

Depois de uma longa estrada, acho que finalmente cheguei muito próximo do que eu imaginava para um pandeiro de nylon, com um custo benefício bem razoável. Como nunca me conformei com a "obrigatoriedade" dos pandeiros de nylon industrializados, com aqueles fustes de compensado, pesando um quilo, e com o som daquelas platinelas de ferro, eu buscava algo que reunisse o som das platinelas de latão, com um corpo mais leve. Acabei chegando nesse pandeiro do luthier Zezito Pereira, que pode ser encontrado facilmente no mercado, de vários tamanhos e configurações.  Na época, e já faz um bocado de meses, o instrumento saiu por 130,00, o que é um valor bem interessante diante da média de preço de um pandeiro de luteria. Mas que fique bem claro... isso NÃO é uma propaganda do tipo, "olhem!!! um pandeiro de luthier, muito mais barato que os outros, e tão bom quanto!!!". NÃO se trata disso. Quando se fala em pandeiro de luthier, cada instrumento tem suas características muito específicas, e carrega a arte, muito pessoal, do luthier que o construiu. Enfim... esse pandeiro é um instrumento simples, porém muito bem feito, e que atendeu ao MEU propósito. As únicas mudanças que fiz nele foram a troca das platinelas (do meu amigo Bira, aqui do Rio), e do suporte dos tensores. A pele é a original ainda, mas pretendo testar uma dessas peles hidráulicas de bateria. Ainda não coloquei o bicho numa balança, mas arrisco que ele pese um pouco mais de 400gr, o que, para um pandeiro de nylon, é MUITO leve.

Vamos então a ficha técnica:
- fuste (corpo) em pinho, com pintura imbuia;
- 5 platinelas artesanais de latão, marteladas;
- 6 tensores simples, de ferro cromado;
- aro redondo padrão;
- suporte dos tensores do tipo "garra";
- pele nylon padrão, branca leitosa.

Logo abaixo as fotos.


Forte abraço,
Fábio.










Um comentário:

Rodrigo Santos disse...

Quantas polegadas tem esse pandeiro?

About